Pesquisa sobre a satisfação dos clientes de agência bancária é tema de TCC

 Ana Claudia que sempre se interessou pela área de marketing e vendas optou por abordar o assunto em seu TCC (Foto: Arquivo Pessoal)

Ana Claudia que sempre se interessou pela área de marketing e vendas optou por abordar o assunto em seu TCC (Foto: Arquivo Pessoal)

Um estudo realizado pela consultoria J.D. Power, divulgado em 2011, apontou que clientes estão insatisfeitos com os serviços prestados pelas agências bancárias no Brasil. No entanto, aqui no Vale do Taquari, a realidade é outra.

A Administradora Ana Claudia de Oliveira Paulino através de seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), buscou saber a satisfação dos clientes com relação ao atendimento e serviços de um banco situado no município de Muçum, onde na época era funcionária, constatou que a opinião do público neste município é diferente. “Optei por fazer um trabalho relacionado ao atendimento e medir o grau de satisfação dos clientes, porque sempre me interessei pela área de marketing e vendas”, justifica.

Ao fim, percebeu-se que a empresa tinha um resultado satisfatório, mas com alguns pontos a melhorar. “Alcancei minhas expectativas e notei como é importante o atendimento e a relação de uma entidade com o cliente. Mudanças são necessárias e tendo em vista a opinião do público essas melhorias com certeza podem ser realizadas. Foi uma experiência valiosa, pois sempre gostei desta área e é onde busco seguir na minha carreira profissional”, destaca.

Com relação ao processo do trabalho, Ana Claudia contou com a colaboração dos funcionários e dos clientes do banco, mas a ajuda do orientador foi fundamental. “Por ter esse retorno de todas as partes foi uma etapa tranquila, porém como em qualquer atividade houve algumas dificuldades que agora considero importantes para o meu desenvolvimento e que com a ajuda do professor Guilherme Sheuermann foram superadas”, relata.

A muçunense iniciou o curso sem ter certeza de que Administração era o caminho que gostaria de seguir. Porém, ao longo da formação acadêmica, percebeu a relevância do aprendizado em sala de aula. “Foi uma etapa sensacional e ao mesmo tempo de esclarecimentos, pois não sabia o que fazer. Várias portas se abriram e hoje tenho certeza que me encaixe perfeitamente nesta profissão. Tudo que aprendi em aula está sendo relevante para realizar o meu trabalho no dia a dia”, comenta.

Ana Claudia recebeu o canudo no dia 20 de janeiro e se diz satisfeita com a escola. “A LUMECEP foi acolhedora e sempre muito profissional. É uma escola de respeito, que tem um valor imenso tanto em relação aos cursos oferecidos quanto ao ensino e seus profissionais”, disse.

Texto: Portal Região dos Vales

Postado em Trabalhos de conclusão de curso - Técnico em Adminitração | Deixar um comentário

Rodrigo Dalla Vecchia ministra palestra sobre mudanças ligadas as transformações tecnológicas

Rodrigo é mestre em Matemática Pura e doutor na área de Modelagem de Matemática

Rodrigo é mestre em Matemática Pura e doutor na área de Modelagem de Matemática

A LumeCep promove, no dia 20 de fevereiro, às 19h, palestra com  o mestre em Matemática Pura e doutor na área de Modelagem de Matemática, Rodrigo Dalla Vecchia. O evento será realizado na escola, na rua Borges de Medeiros, nº 25, em Encantado, e é aberta ao público.

A palestra, com o tema “Big Data, Machine Learning e Indústria 4.0: as mudanças que transformarão o mercado de trabalho”, têm o objetivo de compreender as principais transformações que estão ocorrendo em nível de mundo e de Brasil e os impactos que a tecnologia já está trazendo e trará no mercado de trabalho. “Os dias de hoje são marcados pelo grande volume de dados disponíveis em rede. Entretanto, principalmente por meio da Internet das Coisas, esse volume tende a aumentar drasticamente. Esse aumento de dados e de conexões, aliados a técnicas de Machine Learning e Big Data, proporcionam um momento ímpar de transformação na sociedade, impactando em todos os principais setores, tais como Governo, Indústria, Educação, Transporte, Seguros, Saúde, Energia, Agricultura, Entretenimento e Bancos. Por meio dessas técnicas, está sendo possível melhorar a experiência das pessoas em suas atividades diárias, otimizar processos, entender comportamentos e cruzar informações visando resolver as mais variadas problemáticas”, explica, Dalla Vecchia.

A ideia é apresentar o tema em três etapas. “No primeiro momento abordarei o cenário mundial e as transformações que já estão ocorrendo. Após, com cases do Rio Grande do Sul, São Paulo e aqui da Região mostrarei como essa realidade não está distante da gente. Por fim, falarei das perspectivas desse novo mercado visando a forma de ensino e aprendizagem, relata.

O professor explica que existem fortes indícios de que a tecnologia irá impactar de forma radical o mercado e, em 2020, isso já será percebido, “principalmente em função da inteligência artificial”, destaca.

Além disso, o palestrante, que trabalha em parceria com grandes empresas e indústrias, pretende provocar as pessoas a pensarem com relação ao ensino proporcionado nos dias atuais. “Nossa escola, o curso, como aprendemos hoje irá suprir as necessidades de mercado em todos os âmbitos da sociedade no futuro?”, questiona.

Interessados em participar devem confirmar presença através do e-mail, até o dia 19 de fevereiro, enviando seu nome completo, telefone e cidade para atendimento@lumeonline.com.br ou pelo telefone 3751-6812. A entrada é um quilo de alimento não perecível, que será doado à entidade Associação Pró-Menor Encantado – AME.

O palestrante

Rodrigo Dalla Vecchia é mestre em Matemática Pura pela UFRGS e doutor na área de Modelagem Matemática pela Unesp de São Paulo. Trabalha como professor nos níveis de graduação, pós graduação, mestrado e doutorado.

Atualmente, é professor do departamento de Matemática da UFRGS. Desenvolveu soluções matemáticas/computacionais para otimização de processos e resolução de problemas tanto para empresas de TI e Startups quanto para o setor industrial envolvendo Pesquisa Operacional, Big Data, IoT, Machine Learning, Data Cleaning, Forecasting, Otimização em Marketing, BI, estatística e modelos de tomada de decisão para  e-sports.

Texto: Portal Região dos Vales

Postado em Sem categoria | Deixar um comentário

Projeto Lume Kids segue com inscrições abertas

Durante o encontro professores se apresentaram aos pais e falaram sua metodologia de ensino (Foto: Divulgação)

Durante o encontro professores se apresentaram aos pais e falaram sua metodologia de ensino (Foto: Divulgação)

Os encontros, com carga horária de 100 horas, acontecem semanalmente, no turno inverso ao da escola, das 8h às 11h30min ou das 13h30min às 17h30min, e tem duração de três horas e meia.

Na terça-feira (6), pais de alunos interessados no projeto estiveram reunidos com os professores na LumeCep. O encontro teve por objetivo apresentar as competências desenvolvidas ao longo do processo, conteúdos a serem trabalhados em sala de aula e o material didático a ser utilizado bem como esclarecimento de dúvidas.

Na oportunidade, os responsáveis também conheceram o corpo docente, onde cada professor explicou a sua metodologia de trabalho.

Interessados em realizar a matrícula ou obter mais informações sobre a Lume Kids – Construindo o Amanhã podem acessar site www.lumeonline.com.br/cursos/lumekids-construindo-o-amanha ou através do telefone (51) 3751 6812.

As aulas iniciam no dia 12 de março e as inscrições podem ser feitas até o dia 28 de fevereiro.

Texto: Portal Região dos Vales

Postado em Sem categoria | Deixar um comentário

Pesquisa e experiência possibilita acadêmica identificar como ser um bom líder

Juliana recebeu o diploma no dia 20 de janeiro (Foto: Arquivo Pessoal)

Juliana recebeu o diploma no dia 20 de janeiro (Foto: Arquivo Pessoal)

Atuando há cinco anos como líder na empresa Di Hellen Cosméticos, Juliana Melo da Silva buscou, através do Trabalho de Conclusão de Curso, identificar qual a melhor forma de liderar equipes em empresas que, atualmente, sofrem constantes mudanças. “Como líder e com base nas minhas experiências profissionais não podia escolher outro tema que me desse tanto prazer em falar. Liderar faz parte do meu dia a dia e desempenho esse papel com muito carinho”, relata.

O primeiro passo foi realizar um levantamento de dados onde puderam ser identificados diversos estilos de liderança e qual o impacto de cada um sobre os colaboradores. A partir disso, a aluna uniu a teoria com a experiência adquirida ao longo desses anos. “Cada líder com quem eu trabalhei como liderado e os que eu passei a ter contato como líder tinham suas particularidades. Por ter vivido dos dois lados eu tinha conhecimento da reação dos colaboradores com cada tipo de líder e até mesmo como eu me sentia estando no papel de colaboradora. Buscar informações de como esses lideres agem teoricamente e juntar minha vivencia foi o grande desafio deste trabalho”, revela.

Segundo Juliana, ao longo do processo pode se auto avaliar. “Ao mesmo tempo em que pesquisava cada estilo de liderança eu procurava entender em qual me encaixava. Avaliava cada situação e a forma de reação que ela exigia. Aproveitei deste período para melhorar meu desempenho e de minha equipe”, conta.

Ao final do tcc o objetivo foi alcançado e concluiu-se que é necessário buscar as características positivas de três lideranças. “Dos vários estilos de liderança existentes, abordei os três que acho principais e mais utilizados: autocrático, democrático e liberal. Neste período busquei me identificar em um estilo, mas acabei notando que tinha característica dos três dependendo da situação em que me encontrava. Concluí então que o líder age de acordo com a situação e de acordo com o grupo que ele trabalha, pois o papel fundamental do líder é saber desenvolver e guiar seus liderados”, explica.

A administradora, que recebeu seu diploma no dia 20 de janeiro, explica que o trabalho realizado veio a somar ainda mais para desempenhar a função de líder onde atua. “O trabalho me tirou do automático, me deixou mais pensativa, comecei a buscar pontos positivos e negativos em cada líder com que tinha contato, passei a rever minhas atitudes. Busco sempre fazer o melhor pela minha equipe e pela minha empresa, o líder influencia muito. O liderado precisa estar seguro para desempenhar bem o seu trabalho e o tcc me deu essa visão”, afirma.

Com relação ao curso, Juliana fala que passar por esta formação foi além de suas expectativas. “Ele (o curso) te dá um conhecimento de todos os setores da empresa. Inicie querendo aprender mais na área de liderança e acabei aprendendo sobre Relações Humanas (RH), qualidade e logística que são setores ligados diretamente ao setor que atuo e que eu não tinha ideia de como funcionava”, enfatiza.

“Quando comecei o curso a LUMECEP não tinha ainda a estrutura que tem hoje, mas sempre teve ótimos professores e ensino de qualidade, com preço acessível e horário adequado para quem trabalha como eu, pois ir à outra cidade estudar  não seria possível. Vi na LUMECEP a oportunidade de me especializar”, relata.

Texto: Portal Região dos Vales

Postado em Trabalhos de conclusão de curso - Técnico em Adminitração | Deixar um comentário

Marketing da Apae é tema de tcc

Fabiana iniciou o curso em 2014 (Fotos: Arquivo pessoal)

Fabiana iniciou o curso em 2014 (Fotos: Arquivo pessoal)

Com o intuito de levar esclarecimentos à comunidade, Fabiana Strada, formada no curso Técnico em Administração, viu no Trabalho de Conclusão de Curso a oportunidade de divulgar a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae ) de Encantado. “Foi através de conversas com amigos e familiares que percebi a falta de conhecimento sobre a importância da escola, dos serviços prestados e qual o público alvo. Falta informação”, afirma.

O trabalho, para coleta de dados e desenvolvimento, foi baseado em pesquisas feitas com três grupos distintos de pessoas. “A pesquisa foi aplicada com familiares de pacientes atendidos na instituição, no serviço de Estimulação Precoce, com os colaboradores e pessoas que não tinham nenhum contato com a Apae”, conta.

Por ser funcionária da entidades, Fabiana teve fácil acesso na busca de informações e coleta de dados, porém a ausência de conteúdo bibliográfico para embasar seu referencial teórico foi o obstáculo encontrado no processo. Todavia, esse empecilho foi apenas um detalhe. “No final alcancei meus objetivos. Pude constatar a falta de informação sobre a APAE e, como consequência, que gera certo preconceito na busca por seus serviços quando necessário”, relata.

No entanto, após apresentar o resultado do levantamento, toda equipe visa coletivamente contornar essa falha. Segundo Fabiana, a instituição pretende, através de ações que já vem sendo realizadas ao longo do ano, envolver cada vez mais a comunidade a fim de tornar a escola e seus serviços mais visíveis. “Além disso, buscamos manter sempre atualizada e ativa nossa página no facebook”, comenta.

A auxiliar administrativa iniciou o curso em 2014. No sábado (20) recebeu o canudo junto com os demais colegas. Conforme ela, a formação lhe dá a oportunidade de atuar em qualquer empresa ou até mesmo começar o próprio negócio. “É um curso que te habilita e da segurança para atuar na área da Administração. Ao realizar meu trabalho junto a Apae percebo a diferença ao obter um conhecimento mais aprofundado”. Além disso, agradece a escola pela acolhida e por fazer parte dessa etapa em sua vida. “Quero agradecer a LUMECEP pela oportunidade e pelos ótimos professores que tive no decorrer do curso inteiro. Uma equipe qualificada e sempre a disposição dos alunos com certeza faz a diferença em qualquer instituição”, enaltece.

 

“Iniciativas como essa potencializam a nossa instituição”

A diretora da escola, Stéfanie Casagrande, afirma ser importante iniciativas como de Fabiana. “Todo o tipo de pesquisa é necessário e importante. Para nós, por sermos uma instituição voltada para a educação, isso se potencializa. Além disso, o interesse do funcionário em levar para a sua formação a vivencia que tem no seu cotidiano, demonstra o envolvimento, sintonia e interesse da equipe, fundamental para a realização de um bom trabalho”, afirma.

Desde o primeiro contato, a equipe Apae se prontificou em ajudar Fabiana, pois havia o interesse da instituição em saber como a comunidade enxerga o trabalho que é prestado. “Ficamos curiosos e motivados com a pesquisa e levantamento de dados que foram feitos, por isso com muito entusiasmo e satisfação oferecemos o aporte necessário a ela”, conta.

Além disso, segundo Stéfanie, ao final do processo, pode se confirmar as hipóteses iniciais. “Alguns dos dados levantados na pesquisa da Fabiana nos deixaram em alerta. Apesar de toda a movimentação e divulgação do trabalho da APAE para que as pessoas que necessitam do serviço possam busca-lo, ainda estamos longe de atingir grande parte da população. Há pouco conhecimento na área e ainda muito preconceito”, lamenta.

 

Saiba mais 

Apae atende cerca de 115 alunos de sete municípios da região

Apae atende cerca de 115 alunos de sete municípios da região

A Apae Encantado, mantenedora da Escola Especial Recanto Encantado, foi fundada em 28 de dezembro do ano de 1971, com o objetivo de prestar atendimento à crianças, jovens e adultos com deficiência, na área pedagógica, clínica e social, promovendo o desenvolvimento integral do aluno, respeitando os limites de sua capacidade, visando a formação de sua personalidade para melhor convivência familiar e social.

A instituição oferece ainda a seus alunos, atendimento especializado na área de serviço social, psiquiatria, clínica geral, psicologia, fonoaudiologia, fisioterapia, terapia ocupacional, psicopedagogia, neurologia e estimulação precoce, além da realização de projetos na área de prevenção, profissionalizante (Projeto Empregabilidade), música, teatro e tecnológica (informática).

A Apae é uma entidade sem fins lucrativos que atualmente atende cerca de 115 alunos dos municípios de Encantado, Doutor Ricardo, Muçum, Nova Bréscia, Vespasiano Corrêa, Coqueiro Baixo e Roca Sales.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3751-1947 ou acompanhadas pela fan page: facebook.com/apaeencantado/.

Texto: Portal Região dos Vales

Postado em Trabalhos de conclusão de curso - Técnico em Adminitração | Deixar um comentário

Hobby que virou profissão: conheça Hebbink morador de Encantado que presta serviços para empresas da Holanda

Edwin iniciou na profissão como um hobby (Foto: Arquivo Pessoal)

Edwin iniciou na profissão como um hobby (Foto: Arquivo Pessoal)

São mais de 10 mil quilômetros que separam Edwin Hebbink de sua residência e local de trabalho. O desenvolvedor de CRM e Web encontrou, através da profissão, uma maneira de se manter próximo do país natal e sentir-se literalmente em casa. “Tudo começou como um hobby, eu me divertia criando websites, e, hoje, a paixão pela informática virou negócio”, conta.

Há 10 anos morando em Encantado, o holândes presta serviços como programação em NET C# especifico para Microsoft Dynamics 365/CRM, desenvolvimento de web e aplicativos em geral para empresas de grande porte. “Fiz muitos sites no começo e agora me especializei em MS Dynamics 365/CRM. Meu suporte é voltado para marcas como a VIVO”, explica.

Hebbink, que atua há mais de 15 anos no ramo, explica que não basta ter um bom computador, mas que é necessário se manter sempre ativo, pois a tecnologia se expande e surpreende a cada dia. “Se tu procura estar sempre atualizado consegue acompanhar as frequentes mudanças”.

Além disso, relata que o mercado de trabalho para tecnologia de informática (TI) é muito forte na Europa e EUA. “Se o profissional dominar a língua inglesa tem grandes chances de se dar bem lá fora”, enaltece.

Quando questionado sobre a importância de sua profissão, Edwin é objetivo. “Informática é tudo. Desliga a luz, um dia, em qualquer empresa e ninguém mais poderá fazer nada”, afirma.

Escola visa aproximar alunos e empregadores 

Pittol afirma que o mercado de TI está super aquecido (Foto: Reprodução/Google)

Pittol afirma que o mercado de TI está super aquecido (Foto: Reprodução/Google)

Em um mercado de trabalho cada vez mais competitivo, ter o diferencial no currículo é um dos fatores que contribui para o crescimento na adesão aos cursos técnicos em todo o Brasil.  Entre as vantagens está o menor tempo em sala de aula, a renda de um trabalhador com diploma técnico pode aumentar em até 24% bem como o índice de empregabilidade tem chances de ultrapassar os 90%.

A fim de sempre proporcionar capacitação e qualificação de pessoas que estão em busca de aprimoramento e evolução pessoal ou profissional, neste ano, a Lume Centro de Educação Profissional (LUMECEP) de Encantado está oferecendo o curso Técnico em Informática.

Em entrevista a reportagem, cientista da computação, Eduardo Pittol, coordenador e professor do curso, fala sobre a relevância de buscar por esta formação, quais são as perspectivas para área no futuro e como pretende abordar o conteúdo em sala de aula.

Reportagem – Qual a importância de um curso Técnico de Informática nos dias atuais?

Eduardo Pittol – Estamos vivendo uma nova era, onde o acesso à informação ficou fácil e imediato. É fácil conseguir conteúdo sobre informática, inclusive a base que será utilizada em nossas aulas. A grande importância de um curso são as conexões com colegas. E também a figura do professor que é uma pessoa com experiência e estará disponível para tirar dúvidas do conteúdo e também sobre o mercado de trabalho. Vamos preparar nossos alunos para seu primeiro emprego na área de tecnologia da informação (TI).

R – O que pretende apresentar em sala de aula?

Pittol – Nossos cursos serão uma mescla entre atividades teóricas e práticas. Ao final de cada módulo, o aluno terá desenvolvido um projeto próprio relacionado a ele. Isso inclui sites, aplicativos para smartphones e conectividade de servidores. Assim eles terão passado por uma experiência real de projetos na área de TI.

R – O que tem a dizer sobre o mercado de trabalho e inovação nesta área?

Pittol – O mercado de tecnologia da informação está super aquecido. As empresas estão sendo forçadas a entrar no mundo digital. Quem não estiver antenado para as tendências que estão sendo ditadas pela TI, vai perder espaço no mercado. E nossos alunos estarão preparados para auxiliar nessa mudança. A TI deixou de ser um departamento atirado num canto da empresa com pessoas consertando computadores.

R – Quais as projeções/ profissões do futuro?

Pittol – Um estudo feito ano passado, pela The New Work Order, estima que 60% dos jovens estão aprendendo habilidades que vão deixar de existir. Temos que ter consciência que máquinas e programas de computadores vieram para substituir o trabalho humano. A evolução disso está sendo exponencial. No futuro não vamos realizar mais tarefas e sim vamos ensinar nossos dispositivos (isso inclui aparelhos, robôs e computadores) a realizar essas tarefas por nós. E quem está a cargo de fazer isso é o profissional de TI.

R – A escola pretende manter um contato com empresas da região. Pode ser considerado um diferencial do curso pelo fato de aproximar o aluno do local que está inserido?

Pittol – Já é um dever da escola formar o aluno para o mercado de trabalho. Queremos ir um pouco além. Vamos criar uma rede com empresas de tecnologia da região para que possamos conectar os empregadores com os nossos acadêmicos. Entendendo o perfil dos nossos alunos e das vagas, poderemos fazer um match perfeito entre as duas pontas.

Quer saber mais sobre o curso Técnico de Informática? Acesse: www.lumeonline.com.br.

Texto: Portal Região dos Vales

Postado em Sem categoria | Deixar um comentário
12345...1020...
Símbolo RV Digital
Desenvolvido por:
Logomarca RV Digital